Assine e receba as últimas notícias.
Imagem Blog 10/06/2020
Compartilhe:

Antifrágil – Como conduzir uma empresa resistente às adversidades

Estresse e pressão são aspectos inevitáveis de um negócio e,  em tempos de calamidade e mudanças, esses estressores se tornam ainda mais fortes. Então como podemos criar uma organização que pode prosperar frente a momentos com este, ao invés de ser prejudicada por eles? A metodologia antifrágil pode te ajudar a responder essa pergunta.  

A palavra antifrágil pode remeter a algo oposto de frágil, mas o conceito criado por Nassim Nicholas Taleb significa muito mais que isso: a antifragilidade é a capacidade de prosperar no caos e na adversidade.

Diante de um momento de calamidade, como o que vivemos hoje, pode ser difícil evitar o incerto, mas a metodologia antifrágil te ensina a encarar esses momentos de frente e aprender com eles. 

Por isso, dedicamos este artigo a entender melhor o que é e quais os conceitos dessa metodologia, além de detalhar as principais características para que você transforme o seu negócio em um modelo antifrágil

Vamos lá? 

O que é Antifrágil

Sabe-se que frágil é algo que se quebra, rompe ou deforma com facilidade.

Trazendo para o mundo dos negócios, uma empresa frágil é aquela que não está preparada para momentos de desordem e, quando submetida a um certa pressão ou instabilidade, dificilmente resiste.

Já o antifrágil, conceito criado por Nassim Nicholas Taleb que originou o livro Antifrágil: coisas que se beneficiam com o caos, ensina a não nos abater por um problema e sim, a nos tornarmos melhor diante dele, ou de qualquer outra situação inesperada. 

antifrágil rompe aquela teoria de que o oposto de frágil é algo robusto ou até mesmo resiliente, uma vez que esses termos, em momentos de adversidade, não se transformam e sim se adaptam ou permanecem no mesmo lugar. 

metodología antifrágil te leva a encarar os momentos de caos e adversidade, que não dependem de suas ações, ao invés de evitá-los. 

Muitas vezes, pode parecer seguro apenas proteger seu negócio e seguir se esquivando dos problemas, mas para evoluir é preciso reconhecer as vulnerabilidades de sua empresa e aperfeiçoá-las. 

Por isso adaptar-se a situações adversas não é a melhor opção. Se você deseja crescer diante de um momento de crise, é preciso saber lidar com a desordem e entender que situações de estresse podem tornar sua empresa mais forte. Isso é o que a metodologia antifrágil ensina. 

Conceito Antifrágil 

Autor e criador do conceito antifrágil, Nassim é professor de riscos na Universidade de Nova York, mas é principalmente conhecido como o grande guru de um mercado cheio de instabilidade: o financeiro. 

Nassim ficou mundialmente famoso, quando previu, em um de seus livros, a quebra do banco Lehman Brothers em 2008, devido a crise imobiliária que assolou os Estados Unidos. 

Ele costumava chamar esse tipo de acontecimento de “Cisne Negro”, por ser altamente improvável. 

Logo após este caso, Nassim lançou o livro A lógica do Cisne Negro: O impacto do altamente improvável, que nós provoca a pensar o porquê de não reconhecemos um fenômeno até que ele aconteça?

Parte da resposta, segundo o autor, deve-se ao fato de, em geral, os seres humanos limitam-se ao que já conhecem, evitando o desconhecido e, tornando-se assim vulneráveis ao impulso de sempre simplificar, categorizar e desvalorizar o inesperado.

Nesta obra, ele mostra que fatores externos e imprevisíveis podem cruzar o caminho de uma empresa a qualquer momento e é preciso encará-los com naturalidade para encontrar neles o fator que pode beneficiar seu negócio, criando assim o conceito do antifrágil como o método que permite a você lidar com os “cisnes negros”.

4 Características de uma empresa antifrágil 

Em seu livro, Nassim usa como exemplo de empresa antifrágil, as companhias aéreas, pois quando ocorrem acidentes, elas realizam uma revisão completa em seus aviões para determinar a causa raiz da falha.

Essas informações são usadas para atualizar seus sistemas e práticas em suas frotas existentes e futuras.

Embora trágico, o acidente serve para tornar todos os voos subsequentes mais seguros e melhorar o setor como um todo. 

Isso mostra que, pode ser difícil prever momentos de caos, mas características antifrágeis ajudam você a aprender e prosperar frente a eles. 

1- Consciência do Inesperado 

Seguir os conceitos do antifrágil é entender que, por mais que nos preparemos para encarar os desafios diários, nem sempre as coisas funcionam como planejado e eventos inesperados podem acontecer. 

Seja um corte de funcionários, uma reestruturação em um projeto ou uma emergência repentina, é preciso ter um pensamento antifrágil para que esse tipo de divergência não prejudique seu negócio.

2- Habilidade de lidar com obstáculos 

Tão importante quanto entender que o inesperado existe, é saber lidar com os obstáculos e é isso que diferencia uma empresa uma antifrágil das demais.

Um negócio antifrágil encara cada empecilho como uma oportunidade de aprender ou até mesmo se beneficiar. 

Desafios, pressões e contratempos fazem parte de qualquer negócio.

Afinal, lidamos diariamente com pessoas diferentes e empresas com características, comportamentos e opiniões diversas.  

Ao se deparar com situações desafiadoras, no entanto, é preciso manter o otimismo e não se deixar abalar. 

3- Reconhecem suas vulnerabilidades e aprendem com seus erros 

Toda empresa possui uma vulnerabilidade e todas passam ou já passaram por situações ruins, seja por erros próprios ou por movimentos do mercado.

Não reconhecer essas fraquezas pode ser um problema, pois situações inesperadas podem atingir em cheio e prejudicar de forma significativa um negócio que aparentava ser sólido. 

A empresa antifrágil não concentra seus esforços em não errar, mas a encontrar maneiras de aprender com essas situações de vulnerabilidade. 

Uma estratégia ou julgamento equivocado pode servir de aprendizado para futuras negociações e iniciativas, transformando-se em conhecimento valioso que você não teria se não tivesse passado pelo que passou. 

No entanto, é importante saber que insistir nos mesmos erros é um problema que precisa ser remediado.  

4- Não têm medo de inovar 

Em seu livro Nassim diz que devemos suspeitar quando tudo caminha bem e fácil demais em uma empresa, por isso é preciso inovar e se arriscar.

Um dos grandes desafios na hora de inovar está em aceitar e entender que determinada ideia pode ser boa. 

Empresas frágeis podem bloquear novas ideias por medo ou por pensamentos como “isso não vai funcionar” ou “nunca vou conseguir”.

Já empresas antifrágeis, sabem que errar faz parte quando se pretende trilhar um novo caminho e, por isso, ao invés de temer o desconhecido, buscam o aprendizado que ele pode trazer.

5- Têm equipes horizontais 

Equipes horizontais têm uma estrutura sem valorização de relações de poder.

Assim como o nome mostra, elas se contrapõem a gestão vertical (derivada da hierarquia), como uma forma mais participativa, em que as decisões são tomadas em conjunto e, portanto, têm a responsabilidade dividida entre os membros do time. 

Por isso, uma empresa antifrágil incentiva seus colaboradores a se posicionar e expressar sua opinião, ganhando, assim, responsabilidade e autonomia sobre o seu trabalho.  

Logo Gorski

Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa Política de Privacidade e com os nossos Termos de Serviço